10 de dezembro de 2018

Entrevista: Após o lançamento de Wonders, Klingande está prestes a terminar o seu primeiro álbum O álbum possui a previsão de ser lançado no começo de 2019

Cédric Steinmyller mais conhecido como Klingande é o DJ e produtor francês que ficou muito conhecido após seu grande sucesso “Jubel” e “Riva“. Presente nos maiores festivais e eventos de e-music, Klingande conquistou uma legião de fãs com seus sons melódicos e com vibe tropical.

Ano passado tivemos a oportunidade de entrevistarmos o francês no backstage do XXXPerience em São Paulo (clique aqui e assista), e seu set deu um toque especial no Love Stage – afinal, apresentações com saxofones sempre são especiais, né?

Recentemente, Klingande lançou o “Wonders“, sua colaboração com Broken Back – no qual já haviam trabalhado juntos anteriormente – pela Ultra Records. O novo single possui uma vibe bem chill e é bastante viciante.

Aproveitando toda essa vibe de lançamentos, novidades – afinal, um ano sem bater um papo, né? – entrevistamos novamente o francês que está prestes a terminar o seu primeiro álbum. Confira a seguir:

Seu último lançamento é “Wonders“, sua faixa com o Broken Back. Como foi a experiência de trabalhar com ele novamente?

Trabalhar com Broken Back é sempre um prazer, especialmente agora nos conhecemos muito bem! “Riva” nos levou mais tempo para terminar, este foi feito em apenas algumas semanas, sem nos vermos pois estávamos em turnê.

Como foi o processo de criação de Wonders? De onde veio a ideia?

Desde Riva, manti contato com Jérôme (Broken Back), e ele ficava me enviando músicas constantemente, às vezes não era a música certa ou o momento certo (ele estava muito ocupado com sua turnê e primeiro álbum). Quando recebi essa no início deste ano, gostei imediatamente e quis produzir. Ele me mandou seus vocais, eu trabalhei na produção, peguei algumas guitarras novas gravadas, e basicamente foi feito!

E ainda falando sobre suas músicas, você lançou “Rebel Yell” com Krishane no início deste ano e ainda está indo muito bem em plataformas digitais. Você pode nos contar mais sobre essa faixa?

Rebel Yell também é uma música que eu realmente amei a primeira vez que a consegui.

Krishane disse que queria mantê-lo apenas para seu projeto, mas finalmente a música voltou para mim e nós dissemos ok, vamos fazer isso. Eu aprendi mais tarde com Krishane que ele teve um sonho sobre nós colaborarmos nessa música, e é por isso que ele voltou para fazermos isso juntos. Eu realmente amo a vibe dessa música porque é diferente, a voz de Krishane é incrível, e a mensagem sobre nossa sociedade é muito forte.

Este ano, você tocou no Tomorrowland com sua banda completa e também alguns convidados especiais. Então, nós queremos saber: como foi esse momento para você?

Isso foi absolutamente emocionante, eu tenho arrepios daquele dia até hoje! Nós não havíamos planejado em fazer um show de banda completa este ano, pois eu planejava em voltar apenas com um novo show no próximo ano com meu primeiro álbum. Mas quando o Tomorrowland nos contatou para oferecer uma vaga no palco ao vivo, decidimos trazer meu baterista ao palco e convidar Krishane e Broken Back. Foi um momento incrível, a multidão estava lotada e a energia era o próximo nível. O vídeo do meu summertour sairá daqui a alguns dias e vocês poderão ver mais desse momento.

A última vez que conversamos foi em São Paulo durante o XXXPerience no ano passado. O que mudou na sua carreira desde a nossa conversa?

Acho que a coisa mais importante agora é que estou perto de terminar meu primeiro álbum. Eu passei muito tempo no estúdio desde a última vez que nos falamos, a música está pronta para começar em 2019, e a maior parte do álbum também está pronta. Isso não mudou muito minha carreira ainda, é apenas um marco importante para mim, e eu trabalho muito com a minha equipe para torná-lo muito legal para as pessoas que me seguem e ouvem a minha música.

E falando sobre seus planos futuros, você pode nos dar alguns spoilers de sua próxima faixa?

Minha próxima faixa vai voltar às raízes do Klingande, não haverá saxofone. Mas o espírito da música, o groove e o sentimento feliz estarão lá. Vocês descobrirão mais em janeiro!

E você tem planos de voltar ano que vem para o Brasil?

Eu realmente espero voltar em breve, ainda não tenho planos específicos, mas vamos tentar voltar com certeza! Eu mal posso esperar.

Sobre Amanda Nakao

Amanda Nakao
Viciada em criar pautas para DJs e ir a shows de música eletrônica.