Entrevistamos: Yves V! saiba sobre “Alone Again” e relação com Brasil

Yves V é um produtor e DJ de origem belga com destaque mundial na cena eletrônica. Em entrevista eles nos conta sobre produções futuras, sua experiência em como não é estar em turnê e sua relação com a gravadora “CONTROVERSIA” de Alok.

Wir: O ano de 2020 foi um ano estranho para todos. Mas como foi para você com todos os cancelamentos ou eventos adiados?

Yves V: Certamente foi uma loucura! Uma grande parte da minha vida é poder fazer turnês e trazer minha música para meus fãs ao redor do mundo, então quando o mundo parou e eu também tive que fazer uma pausa, foi uma sensação muito estranha. Para mim, tenho focado meu tempo e energia na minha família e trabalhando no estúdio, então ser capaz de passar o tempo em casa e lançar música é algo que sempre apreciarei.

Wir: Quantas faixas você fez durante esta quarentena?

Yves V: Muito! Algumas novidades e novidades, incluindo minha colaboração com Steve Aoki e Ryan Caraveo “Complicated” que acabamos de anunciar, bem como muitas outras novidades – você pode ficar de olho nas minhas redes sociais para os primeiros anúncios!

Wir: Durante esses últimos meses você teve uma sequência de lançamentos e agora, seu último lançamento é sua colaboração com SESA e PollyAna em “Alone Again”. Como foi o processo de criação dessa faixa e também sua relação com esses artistas?

Yves V: Foi ótimo trabalhar com a galera! O SESA é um excelente produtor e poder criar mesmo durante a pandemia foi muito divertido. Eu também sou um grande fã de PollyAnna e realmente amo o que ela trouxe para a mesa para elevar nossa produção.

Wir: Há alguma mensagem específica que você gostaria de compartilhar sobre as letras por trás de Alone Again?

Yves V: Queríamos apenas trazer às pessoas alguma inspiração de que não importa o quão para baixo você se sinta, você ainda pode encontrar esperança na independência e na música.

Wir: Tem algum artista brasileiro com quem você gostaria de fazer uma colaboração?

Yves V: Sou um grande fã da música e da cultura brasileira, é um dos meus lugares favoritos no mundo! Ser capaz de lançar no selo CONTROVERSIA do ALOK recentemente foi um grande processo, uma colaboração com ele seria incrível.

Wir: Quais foram suas inspirações durante a quarentena? Suas músicas e produções evoluíram/modificaram devido ao maior tempo no estúdio? Se sim, como você define sua música neste momento?

Yves V: Eu – um pouco antes da quarentena e do bloqueio, comecei a fazer música mais profunda e cruzada, suponho que você possa dizer. Eu realmente gostei de ter tempo para explorar este espaço e me definir mais em um certo estilo como artista. Isso também me permitiu abrir as portas para novas oportunidades, tanto solo quanto em minhas colaborações, então eu sinto que realmente tenho me definido como artista mesmo todos esses anos.

Wir: A última vez que te vimos foi durante o AmeLaroc Festival durante o Carnaval e foi incrível como sempre. Além disso, você já fez turnês em tantos lugares do Brasil. Mas gostaríamos de saber sobre sua conexão com nosso país e qual é a sua memória favorita por aqui?

Yves V: Tenho tantas lembranças favoritas do Brasil! Para mim, acho que tocar no Green Valley foi um grande momento, mas há uma energia tão grande mesmo com shows menores em clubes e festivais – o público brasileiro sempre traz a energia!

Wir: Você já lançou na gravadora do Alok (Controversia Records), também tem uma colaboração com ele e Gavin James que foi um grande sucesso. Vocês têm planos de trabalhar juntos de novo?

Yves V: Espero que sim! Eu amei lançar pela CONTROVERSIA e trazer meus sons mais profundos para o público.

Wir: Qual é o primeiro lugar que você gostaria de ir quando tudo será normalizado?

Yves V: Oh, acho que todos nós mal podemos esperar para poder viajar para qualquer lugar! Pessoalmente, estou muito animado para voltar ao Brasil e Ibiza, dois dos meus lugares favoritos!

Wir: E para finalizar, deixe uma mensagem para seus fãs brasileiros.

Yves V: Muito obrigado por todo o seu apoio ao longo deste ano difícil – fique seguro e vamos dançar juntos novamente em breve!

 

 

 

 

Meu nome é Renan Galati, tenho 23 anos e moro no interior de São Paulo na cidade de Ribeirão Preto, atualmente curso Jornalismo e sou um grande amante de musica eletrônica.