Hardwell faz apresentação histórica na Laroc e anuncia colaboração com VINNE

Imagens: Gui Urban

Em um evento histórico aguardado pelos fãs e apreciadores do estilo de Hardwell, o Laroc Club incendiou em uma noite fria do dia 01 de outubro, demonstrando que nosso país está aberto aos estilos consagrados internacionalmente. Com essa euforia os fãs de Hardwell puderam sentir, por 127 minutos, o que de melhor o artista tem para oferecer, não só aos fãs, mas para a cena eletrônica nacional.

Desde que anunciou uma pausa na carreira em 2018, os fãs do DJ e produtor Hardwell ficaram com uma incógnita sobre o retorno. Passaram anos e o holandês misteriosamente dava poucas pistas, mas mostrava ao seu público a história que fez ele chegar até o último show, por meio das redes sociais. Até que 2022 chegou, após um tempo conturbado e cheio de controvérsias por conta de uma pandemia que assolou os eventos e a humanidade, veio os grandes festivais e dentre eles o Ultra Miami, que anunciava a chegada de um artista especial para encerrar o evento.

Com isso, veio ele, o holandês mostrou que voltou com o patamar mais alto como sempre demonstrou. Nova sonoridade, com as referências antigas do Hardwell que marcou os anos anteriores, e uma nova versão de um artista renovado.

Surge aí um rebelde com uma força de ânimo inigualável, com um novo álbum, novas colaborações e novas músicas. Além disso, com uma turnê nova anunciada: “Rebels Never Die” Tour, uma turnê com datas já marcadas no mundo todo e, para a surpresa de todo mundo, uma data exclusiva no Brasil.

E o dia chegou, no Laroc Club uma empolgação em todos que vieram aproveitar a apresentação. Ingressos esgotados e uma ampla expectativa por parte de todos. Antes da atração principal outros DJs aqueceram a pista, Cajun abriu os trabalhos enquanto o público saboreava o open bar da cerveja Beck’s por algumas horas. Em seguida, VINNE que se demonstrou uma grata revelação neste ano, trouxe mais alegria com suas faixas que já estão na boca do pessoal que estava acompanhando.

O DJ brasileiro vem conquistando atenção no cenário internacional, inclusive de Hardwell. Com colaborações de Dillon Francis, Tujamo, Morgan Page, Kura e outros, VINNE vêm demonstrando espaço para o que se propõe com estilo autoral com referências em múltiplos estilos musicais.

Após o brasileiro, veio o DJ e produtor holandês Tim Hox. Tim está nos principais holofotes de Hardwell e da gravadora Revealed Recordings, lançou faixas que consolidam seu espaço no tech house, o DJ nomeia um estilo próprio que se denomina o “Hox House”. Atualmente está em febre após o lançamento com o DJ brasileiro KVSH, a faixa “Corocito” viralizou e garantiu mais visibilidade para ambos na cena.

Hardwell e VINNE anunciam nova collab – Foto: Gui Urban

Com o público aquecido, em um cenário futurista e exclusivamente preparado para este fim, entra o novo Hardwell. Este Hardwell que lança um set explosivo, com drops agressivos, com referências novas e antigas, com mashups bem encaixados e sempre receptivo com o público brasileiro. O DJ trouxe músicas novas e a surpresa da noite conta com a subida de VINNE ao palco, para anunciar uma colaboração histórica e inédita. A faixa “Balança” representa a mistura do nacional com o internacional, uma música que não te deixa parado e faz você se animar com o balanço e o gingado dos tambores que incorporam a faixa. Ouça abaixo:

E não para por aí, Hardwell incorporou faixas clássicas em seu set, seja por mashup, ou refeita para garantir a referência musical. Faixas como “Show Me” de Tiësto com a música “Ai Preto” de L7NNON, mashups com vocais de “Don’t You Worry Child”, “Leave The World Behind”, “Never Say Goodbye” e outras mais, fizeram a galera cantar junto durante a apresentação.

E falando em clássico, faixas utilizadas em apresentações anteriores despertaram a pista como o remix com MADDIX da faixa “Satisfaction”, o rework de “Bigroom Never Dies”, o rework de “Spaceman” e novas faixas com Sub Zero Project e Will Sparks.

Com o tradicional fim acelerado trazendo o Hardstyle, Hardwell foi bastante aplaudido e ovacionado por um público que relembrou toda a trajetória do holandês até aqui. Em um clube histórico, não se esperou nada mais que uma apresentação que marcasse história. A Laroc representou os verdadeiros fãs de todos os estilos em seu calendário misto de artistas de diferentes segmentos. Que isso permaneça acontecendo para expandir os horizontes culturais não só do público brasileiro, mas de todo o mundo, trazendo reconhecimento internacional do que temos de melhor para oferecer à cena.

Você pode acompanhar mais do que foi o “Rebels Never Die” no Laroc em nosso Instagram, clicando aqui. Siga-nos para mais novidades.

Editor-Chefe deste portal, sempre ouvindo algo diferente do comum...