Marinheiro Só de Pirate Snake e Curol traz musicalidade brasileira com suportes de Don Diablo e Blasterjaxx

Lançada na última sexta (11/12) pela gravadora italiana Revuelta – selo criado por Jude & Frank – a track “Marinheiro Só” é uma mistura dançante de tech house com tribal house.

A track tem todos os requisitos para ser um hit nos charts de tech house do Beatport, já recebe suporte de grandes nomes, entre eles os gigantes Don Diablo e Blasterjaxx, esse último se encontra no SoundCloud da Maxximize On Air, canal de podcast da dupla.

“Marinheiro Só” é a releitura da música que ficou famosa na voz de Caetano Veloso e que é usada por capoeiristas na prática da arte que une dança, esporte e música. A origem da música veio do próprio folclore brasileiro, é uma cantiga de roda cantada por pescadores, marinheiros e camponeses. Além disso, a música passa uma mensagem forte através da letra, a metáfora faz analogia com a luta da vida cotidiana e a superação das dificuldades e das tempestades que nos afligem.

A track combinou a sonoridade de Pirate Snake, conhecido pelo seu tech house dançante que cativa a pista, e as características que são marca registrada de Curol, um afro bass house com ritmos envolventes.

Curol que já gostava do som de Pirate Snake, enviou para ele a ideia da música num gênero abrasileirado e fecharam a parceria criando a track mesclada com um estilo tribal de tech house que exala a musicalidade brasileira. Curol além de DJ e produtora é fotógrafa há anos, e foi assim que conheceu Raul Mendes, o nome por trás do projeto Pirate Snake, em 2015 quando iria fotografar o DJ no Tomorrowland Brasil. Surgiu uma amizade quando descobriram que ela já havia fotografado a apresentação de Raul no Universo Paralello no ano anterior e essa amizade resultou nessa parceria na primeira collab dos dois e ainda promete render muitos frutos.

Ouça agora “Marinheiro Só” no Spotify:

Karina Lima

Music gives a soul to the universe, wings to the mind, flight to the imagination and life to everything.