24 de maio de 2019

Steve Angello fala sobre seu álbum e Swedish House Mafia em entrevista recente

Steve Angello é considerado como um dos maiores nomes da música eletrônica mundial. Seja como um artista solo ou como um membro do lendário trio Swedish House Mafia, sua música é adorada há anos por seus fãs. Falando exclusivamente de seus mais recentes lançamentos, que é o primeiro capítulo de seu álbum “Wild Youth”, as produções de Angello, sem dúvida, evoluíram com sua qualidade surpreendente.

Com a segunda parte de “Wild Youth” programada para ser lançada amanhã (22/01/16), a antecipação de seus fãs recentemente dispararam. Algumas das faixas do álbum já foram lançadas no Beats One, incluindo “Someone Else” e “Rebel Nation”. Steve realmente levou muito tempo para produzir o álbum, pois o mesmo não só apresenta sons de primeira qualidade, mas também mostra uma história reveladora.

Em uma recente entrevista para We Got This Covered, Angello fala sobre seu álbum e por que ele precisava dividi-lo em duas partes. Ele afirma:

Eu senti que eu precisava de mais espaço entre a música e o conteúdo visual. É um novo tempo e agora as pessoas consomem música de forma diferente do que uns anos atrás. Cada canção conta uma história e se você quiser que para isso seja demonstrado, você tem que dar a cada canção seu tempo e espaço. É muito difícil absorver as informações diárias. Minha escolha foi simples. Foi dar mais tempo, contar a história do jeito que era para ser contada.

Angello disse em uma outra entrevista que quase terminou o álbum há um tempo atrás, mas teve que desfazer tudo e começar de novo, devido à sua própria insatisfação. Como resultado, o álbum levou cerca de três anos até ficar pronto para lançamento. Quando perguntado se ele achava que tinha conseguido o que queria com o álbum final, ele responde:

Eu não estava satisfeito com a minha criativa com o álbum. Esse álbum tinha um significado tão importante que eu senti como se eu não tivesse dado meu tudo e, portanto, eu joguei fora quase metade do álbum e re-fiz a maioria das músicas. Eu tenho 20 anos de experiência e eu quero ouvir isso na música. É como se você fosse um dos maiores chefs do mundo, mas você ainda trabalhasse no McDonalds. É como se fosse isso.

Sendo uma das maiores nomes do progressive house na indústria, Angello também foi perguntado sobre a evolução do gênero desde o início de sua carreira até hoje. Ele diz:

Eu acho que a mídia social e o alcance que a música tem agora que causam todas essas mudanças. As pessoas não sabem mais o que estão ouvindo. Cabe a nós, artistas, educar os fãs. Um monte de música hoje é hard house, mas rotulado sob eletrônico porque alguns DJ a tocam em seu set. O problema que estou tendo é a falta de originalidade em artistas de hoje.

Além disso, Steve é conhecido por colaborar com alguns dos maiores nomes da EDM, incluindo o produtor sueco Eric Prydz, com quem ele produziu a faixa “Woz Not Woz”. Quando perguntado sobre uma futura colaboração com Prydz, Angello responde:

Nós somos amigos por quase 18 anos e, agora, Eric é um dos melhores produtores de música eletrônica o mundo já viu. Ele é e sempre foi incrível desde o início de nossas carreiras. Nós não vamos colaborar novamente. Temos, no entanto, algumas músicas inéditas de 2001.

Se essa colaboração não for possível, então talvez uma volta com Axwell e Sebastian Ingrosso esteja prestes a acontecer. Depois de uma pergunta sobre uma possível volta do Swedish House Mafia, Angello conclui a entrevista dizendo:

Bem, não discutimos isso. Nós nem sequer pensamos nisso. Nós nunca dissemos que nunca iriamos fazer um tour novamente, mas nós também não dissemos que vamos fazer um tour futuramente. Nós vamos ter que ver o que vai acontecer.

A segunda parte do álbum “Wild Youth” será lançado dia 22 de janeiro e você pode reservar o álbum aqui.

Sobre Yohan Augusto

Yohan Augusto
☁️ Behind everyone's favorite song, there is an untold story.