25 de maio de 2019

Swedish House Mafia assina o contrato com a gravadora Columbia Records

A Columbia Records também representa artistas como Bruce Springsteen, Calvin Harris e Adele. A Swedish House Mafia chega à gravadora Sony Music depois de uma declarada e feroz guerra de licitações com a Republic Records.

De acordo com a Billboard, a Columbia Records assinou com o grupo por dinheiro “significativamente menor” do que o oferecido pela Republic Records, de propriedade da UMG.

Steve Angello, Axwell e Sebastian Ingrosso estão em hiato desde 2013, depois de uma turnê de despedida. Os três se reuniram em março de 2018 em uma apresentação no Ultra Music Festival, em Miami. Essa também foi a última parada em sua turnê de despedida cinco anos antes.

Rumores do grupo reunido estão circulando desde que Ingrosso anunciou sua residência no The WynnSwedish House Mafia diz que a nova música está por vir.

O trio anunciou recentemente  que eles estariam se apresentando no Lollapalooza Berlin este ano, ao lado de Kings of Leon, Twenty One Pilots, Don Diablo, Claptone, Loud Luxury e muito mais. A SHM também deu a entender que o grupo pode ter um grande desempenho em Los Angeles. Um show de LA já está sendo provocado nas redes sociais.

O grupo vai também estará aparecendo no Ultra Korea, que acontecerá em Seul. Ibiza, Cidade do México, e uma das principais atrações do Creamfields já foram confirmadas. Rumores sugerem que a SHM também pode aparecer no Tomorrowland.

Os fãs de SHM estão acostumados com o lento fluxo de notícias sobre os shows do grupo. Agora, com as notícias de suas aparições em 2019 confirmadas e sua nova parceria com a Columbia Records, isso parece um caso confirmado de ‘reunir novamente a banda’.

Sobre Clênio Martins

Clênio Martins
Mineiro, amante de música eletrônica na suas variadas vertentes.