Tomorrowland Around The World é assistido por mais de um milhão de pessoas

A primeira edição do festival digital TOMORROWLAND AROUND THE WORLD, que aconteceu no último fim de semana, reuniu espectadores de todo o mundo para assistir a mais de 60 apresentações espalhadas por oito palcos virtuais. Mais de 1 milhão de espectadores, do Japão ao México, do Brasil à Islândia, se uniram na ilha mágica de Pāpiliōnem, ainda que virtualmente, para o festival. Dentro da plataforma, efeitos especiais, espetaculares fogos de artifício, impressionantes shows a laser e uma multidão realista de 280 mil pessoas, com efeitos sonoros foram adicionados às performances dos DJs.

A partir desta quarta-feira (29 de Julho), quem comprou ingressos para o fim de semana passado terá a chance de revisitar o festival e aproveitar todos os sets por duas semanas. Quem não assistiu, pode comprar uma entrada para a plataforma Relive por € 12,50 (cerca de R$ 70) via www.tomorrowland.com.

A plataforma do Tomorrowland Around The World foi construída por cerca de 200 pessoas, entre funcionários e colaboradores do festival, num tempo recorde de apenas três meses. Quatro estúdios de vídeo ao redor do mundo: para gravar as performances do festival, o Tomorrowland construiu quatro estúdio de tela verde, na Bélgica (Boom), Estados Unidos (Los Angeles), Brazil (São Paulo) e Austrália (Sydney). Foram neles que Katy Perry, David Guetta, Martin Garrix, Steve Aoki, Tiësto, Dimitri Vegas & Like Mike, Eric Prydz, Charlotte de Witte, Amelie Lens, Paul Kalkbrenner, Vintage Culture e muitos outros tocaram seus sets. Para dar a dimensão desejada para reproduzir um espaço aberto de show, os estúdios tinham, no mínimo, seis metros de altura por oito metros de largura e mais oito metros de profundidade. Os shows foram registrados por até 38 câmeras. 

Clênio Martins

Mineiro, amante de música eletrônica na suas variadas vertentes.