24 de março de 2019

2019 começou intenso para Gustavo Koch, que conta tudo pra gente nessa entrevista exclusiva

Gustavo Koch é um jovem talento de 20 anos que vem se encontrando cada vez mais no universo musical. O garoto faz parte do time da Plusnetwork e sua determinação está o ajudando a conquistar seu espaço no mercado. Nos últimos meses ele vem se apresentando em diversos locais do Brasil e realizando colaborações com nomes de peso do cenário eletrônico nacional, como Gustavo Mota e Groove Delight.

Atualmente, Koch está colhendo os frutos da constante busca de suas realizações pessoais. A conquista mais recente é uma produção lançada de forma independente com Devochka, importante nome feminino da cena. A track intitulada Feel the Vibration já alcançou mais de 28 mil plays no Spotify e, logo de cara, entrou em “Novidades da Semana”, uma das playlists mais importantes da plataforma.

Animados com a novidade, trocamos uma ideia com esse que é um dos nomes mais promissores da atualidade. O resultado você confere abaixo.

1 – Oi, Gustavo! Tudo bem? Obrigado por falar conosco. Como você se sente nesse atual momento da sua carreira? Qual é o sentimento ao olhar para trás e ver tudo o que foi conquistado?

Eu sinto que a cada dia que passa estou no caminho certo. É gratificante olhar para trás e ver quantos obstáculos já superei e quantas metas já conquistei em minha carreira, isso me deixa cada dia mais motivado.

2 – Você, apesar de jovem, possui colaborações importantes com nomes fortes da cena eletrônica nacional. O que esses projetos em collab com artistas como Gustavo Mota, Groove Delight e Devochka te ensinaram de melhor?

Cada música e cada artista é um aprendizado novo, já que cada um tem suas formas de produção. O que eu mais aprendi com isso é que quanto mais você se esforça para chegar onde você quer, mais dificuldades você vence. Trabalhei duro no estúdio para conseguir chegar a um nível de produção que agradasse cada um desses artistas. Hoje penso comigo que cada segundo no estúdio e cada noite ‘perdida’ estudando no fim vale muito a pena.

3 – Para quais caminhos você tem direcionado sua pesquisa para os DJ sets atualmente? De uma forma geral, você toca mais faixas de artistas brasileiros ou internacionais?

De modo geral meus sets são compostos predominantemente por músicas de artistas brasileiros, mas eu procuro diversifica-los e nunca ficar na mesmice, até mesmo em minhas próprias produções. Feel The Vibration, por exemplo, é um som muito mais pesado do que costumo produzir, já as novas que estão por vir estão bem mais comerciais… eu não fico preso a um único estilo musical. Nos meus sets procuro saber o que a pista de cada club está querendo ou pedindo.

4 – Sabemos que você possui um relacionamento muito especial com o El Fortin, não é mesmo? Até aqui, quais foram os momentos mais marcantes que você viveu na pista do público?

Como sempre digo, o El fortin é um dos clubs que eu mais curti tocar, sempre que me apresento por lá me sinto em casa. A primeira vez que toquei foi uma das noites mais quentes de minha carreira, fechei a pista e todos estavam vibrando junto comigo até o último minuto do set, sem contar que depois desta apresentação podemos dizer que minha carreira começou a alavancar. Amo o club e amo ainda mais o público que o frequenta!

5 – Como você organiza seus compromissos durante a semana? Você é do tipo que separa algumas horas sagradas para produção ou deixa as coisas fluírem da maneira mais natural possível?

Eu passo pelo menos 20 horas por semana no estúdio, não costumo ficar todo dia produzindo, gosto de dar uma aliviada na cabeça para que as coisas possam fluir. Meu método de produção varia muito, tem dias que a mão está abençoada e os trabalhos fluem muito melhor.

6 – O que você ainda não contou pra ninguém sobre o release da Feel the Vibration? Como o público tem reagido quando você a toca em suas gigs?

Essa track no começo era totalmente diferente do resultado final. A Devochka me mandou uma base quase pronta, eu coloquei meus elementos e meus basslines misturando com os dela e, apesar da música ser quase um prog, ela ficou bem swingada e o resultado saiu assim: Feel The Vibration! Estou muito feliz por todos estarem curtindo a track assim como nós, o melhor de tudo é que eu ganhei uma ótima parceira de estúdio e pretendo trabalhar muitas vezes com a Mayra (Devochka).

7 – Para fechar! O que te mantém motivado a trabalhar com música?

Principalmente ver pessoas sorrindo através de minha música! Elogios, críticas construtivas, fã club e também conhecer vários amigos e lugares do Brasil inteiro que, se não fosse através da música, talvez eu nunca conheceria.

Sobre Yohan Augusto

Yohan Augusto
☁️ Behind everyone's favorite song, there is an untold story.