26 de abril de 2019

Blasterjaxx fala sobre a cena atual, carreira e o novo álbum ‘Perspective’

Sabemos que Blasterjaxx tem umas das maiores influências na cena EDM e que isso não é de agora. Thom e Idir estão juntos há mais de 10 anos na indústria da música e conquistaram o mundo todo com vários hits como ‘Mystica’, ‘Beautiful World’, ‘Switch’, ‘Bigroom Never Dies’ (com o Hardwell) e entre outras.

Recentemente, tivemos a chance de entrevistar Idir (o integrante não atende mais em tour) e Thom. Eles falaram um pouco mais sobre a carreira, amizade, suas produções e claro: o Brasil. Confira a seguir:

Idir, queríamos começar falar sobre quando você decidiu parar de ir em turnês e apenas produzir, enquanto Thom fazia os shows. Como você se sente desde então? Você sente algum contato mais próximos com os fãs?

Idir: Claro! É sempre bom fisicamente entrar em contato com os fãs, mas eu escolhi a coisa certa para mim e eu me sinto bem melhor agora, que estou conseguindo fazer músicas todos os dias. Eu irei entrar em contato através da música agora.

Vocês são bem acessíveis nas redes sociais e nós sempre vemos que vocês fazem muito Q&A no Instagram, ouvindo dos fãs o que eles querem, o que eles esperam das próximas produções e por aí vai. Vocês tem uma base do Bigroom e do Electro House, e tem muitas pessoas que falam que o EDM está morto. Qual é a visão de vocês sobre isso? Vocês acham que o EDM está morto?

Eles falaram que o Trance estava morto em 2005… Honestamente nós mal ouvimos pessoas falarem coisas assim, o que é talvez por causa que estamos mais no núcleo do gênero. EDM significa Electronic Dance Music, e isso significa qualquer coisa eletrônica produzida. Então, até as músicas de J Balvin são EDM de acordo com essa definição. Eles talvez querem falar que Bigroom é um sub-gênero da EDM. A razão na qual algumas pessoas falam certas coisas é porque alguns grandes DJs saíram disso para experimentar diferentes estilos. Future Bass se tornou muito popular, Bass House, Techno (o que é tudo EDM aliás). Então o gênero do Bigroom foi menos representado por alguns anos e apenas um punhado de artistas estavam empurrando isso. Temos que falar que estamos felizes em ver que mais e mais grandes DJs estão trazendo a cena do club (e o Bigroom) que é um bom desenvolvimento.

Thom, sobre seu mais novo single “Super Friends”, se você pudesse definir o que significa para você em uma palavra, qual seria? E por que isso?

Thom: Um grande amigo não está ouvindo suas histórias e aventuras, eles estão lá para fazer isso com você. É a pessoa que está com você em uma determinada situação, projeto, experiência, aventura, viajando, e que realmente cria algo especial e que faz deles um super amigo.

‘Perspective’ é com certeza um álbum esperado por todos. Nós sentimos falta dos lançamentos de Blastejaxx e não esperávamos ter um grande anuncio como esse. Quantas tracks estão incluídas e quanto tempo vocês levaram para terminar esse álbum?

Muito obrigado! No momento nós decidimos lançar 21 músicas no álbum, e inclui uma intro e 3 intervalos que estão bem, bem, bem legais. No total estávamos trabalhando aproximadamente 2 anos no álbum inteiro.

E vocês poderiam falar qual é a track mais importante do Blasterjaxx para vocês e por quê?

Honestamente não conseguimos escolher apenas uma, todas as tracks tem suas próprias histórias, e suas próprias atmosfera, e seus proprios significados para a gente. ‘Children of Today’ foi muito especial já que é cantada por um garoto sueco de 8 anos. Seu pai estava trabalhando conosco em músicas diferentes e absolutamente lhe deu arrepios quando lhe apresentamos a faixa final. ‘Fire’ é também muito especial pra a gente. Nosso A&R pensou que não era comercial o suficiente e o clima era muito escuro e pesado, mas foi assim que gostamos, então depois de algumas semanas de brainstorming, decidimos manter nossa vibe sombria e terminar a faixa com essa sensação. Podemos continuar contando histórias como essa para quase todas as músicas

A última vez que o Blasterjaxx tocou no Brasil foi em 2016. E também, seus sets no Tomorrowland Brasil foi considerado como um dos melhores e mais loucos por todos os fãs. Vocês gostariam de deixar uma mensagem para eles?

Uau, isso é sim é um elogio. E bom, Tomorrowland Brasil foi absolutamente insano. Eu me lembro de entrar no palco e estar em um transe absoluto e em uma vibe positiva que o público estavam nos dando de volta. Então para todos os fãs brasileiros, obrigado por essa noite memorável! Foi como um sonho.

Entrevista por: Iane Souza.
Revisado por: Amanda Nakao.

Sobre Redação WiR