13 de dezembro de 2018
Fotos: Reprodução Facebook | Ame Club

Com inauguração memorável, Mario Sergio de Albuquerque nos conta detalhes sobre o Ame Club O club que teve a abertura no último sábado (14) em Valinhos, contou com a presença ilustre de Joris Voorn

O Grupo Laroc recentemente inaugurou o seu mais novo filho: Ame Club. Localizado em Valinhos, ao lado do Laroc Club, o novo clube veio com o intuito de evidenciar ainda mais o cenário underground proporcionando experiências únicas e incríveis para o público presente.

No dia 14 de novembro, abertura do clube, Joris Voorn deu as boas vindas de um jeito impressionante e clássico: uma aula de encher o peito. O holandês que mais tarde se apresentaria no aniversário do Warung Beach Club em Itajaí, mostrou o “motivo” de ter sido escolhido para ser o maestro da noite. E uma coisa é certa: ele deixou todos com gostinho de quero mais!

Aproveitando todas essas novidades – afinal, foi anunciado recentemente o AME LAROC FESTIVAL durante o carnaval, batemos um papo exclusivo com um dos fundadores do club: Mario Sérgio de Albuquerque. Confira a seguir:

De onde surgiu a ideia de criar o Ame?

A idéia de criar o Ame foi este ano ainda durante uma viagem ao Miami Music Week, onde eu e meu sócio Silvio Soldera, refletíamos sobre a atuação do Laroc, planos para o futuro e principalmente uma avaliação do que vinha tendo resultado e o que era mais difícil de fazer no Laroc.
Principalmente na questão de curadoria musical, sempre defendi a tese de que o Laroc seria um club democrático que não teria bandeira (mainstream x underground), mas pelo seu tamanho naturalmente os conteúdos mais populares tinham maior adesão e resultado como negócio. Com isso, as idéias foram evoluindo para ter um segundo club que poderia talvez atuar como uma segunda pista em projetos especiais como o que vamos fazer no carnaval e etc.

E vocês já tinham em mente em fazê-lo ao lado do Laroc?

O terreno onde hoje é o AME, era estacionamento de apoio para funcionários, então, nada mais propicio do que manter o nosso “complexo” que hoje contam com três casas no mesmo endereço. Facilita a nossa operação.


Qual é o conceito por trás do nome do Ame Club?

Âme é alma em francês. Porém, temos um DJ com a mesma grafia – inclusive o que não seria legal. Além do que, em português tem uma conexão com o verbo AMAR.
Então, na hora da concepção da marca, tudo isso foi levado em consideração e inclusive utilizado na linguagem com utilizações como Ame Club, Ame Musica, Ame Natureza, etc…
Mas na essência, nada mais é do que a nossa ALMA e AMOR ao nosso negócio.

E o que vocês procuram impactar com esse novo clube?

Acho que o mais importante é ser único. Temos as nossas características que são bem claras tanto no Laroc como agora no Ame. Sempre prezamos por uma produção de qualidade.
Diferente do Laroc, no AME não temos efeitos especiais, painéis de led e etc. A experiência limita-se ao ambiente, Luzes e Soundsystem. Que alias investimos para ter um sistema inédito em nosso país. As pessoas quando entrarem serão impactadas da portaria ao banheiro.

As estruturas dos seus clubes e eventos sempre são muito diferenciados e elogiados por todos. Qual é a sua maior inspiração arquitetônica?

A base dos clubs é a tenda que nos dá uma grandiosidade e liberdade de produção que são sem dúvida nenhuma diferenciais. Porém, as questões arquitetônicas ficam com meu sócio, ele é quem gosta e cuida de todo esse processo. Minha contribuição vem na parte “interna” no recheio, na produção e etc.
Como os clubs foram sempre projetados do zero, e não tivemos que nos adaptar a alguma estrutura pré existente, isso ajuda muito apensar no fluxo de pessoas e necessidades básicas como bares, banheiros, estoque, camarins e etc.
A inspiração foi e sempre será o conforto do público.


Por ser voltado mais para o cenário underground, você pretende fazer alguma festa com horário estendido no Ame?

Muito nos perguntam isso. Como já disse em outras oportunidades, nós não queremos fazer o que todos fazem…. Nossa característica é essa e vamos seguir com ela.
Os eventos na AME terminarão uma hora mais tarde, ou seja as 04AM. Mas não mais do que isso.

E qual é o maior diferencial deste novo clube para os demais?

Além dos acima citados, é ser diferente. Não seguir uma regra, ter suas próprias convicções. Quando lançamos a marca, li muita critica até sobre as “cores” utilizadas na campanha que o underground não permite isso…. Existe uma pré-definição de que o underground é Dark, sala escura, caverna e etc. E nossa ideia é justamente prover uma experiência diferente.
O elemento principal é a música e assim será! Temos um backstage, com uma proximidade interessante ao DJ, não temos palco, é uma cabine com um cenário.
Sem dúvida o ambiente envolto a natureza, quase como um mirante (pois estamos no alto), pé direito alto, open air e etc, são sim diferenciais.
Você já viu algum club ter uma tiroleza? Pois então, nós temos :)!


Existe alguma razão em particular do headliner da abertura ser o Joris Voorn?

O Joris é um artista emblemático para mim, sempre fui admirador do trabalho por flutuar entre as vertentes com características únicas. Você escuta um set ou produção do Joris e é fácil de identificar. Sempre fui um fã dele e o gosto pessoal falou mais alto. Precisávamos estipular uma data para a abertura do club e em conversa com o Warung soubemos da vinda dele para o aniversario do club e resolvemos fazer uma oferta para essa data especial para nós e rolou super bem. Foi um set um pouco mais cedo do que o comum devido a logística apertada, mas que foi especial. Sem dúvida ele voltará outras vezes para um Long Set conosco.

E por último, o que podemos esperar da inauguração do clube e das próximas festas?

A inauguração foi um sucesso. Estamos muito satisfeitos com a entrega de nosso primeiro evento, e acho que a crítica foi super positiva. Pequenos ajustes a serem feitos e seguimos para as próximas. Em dezembro, teremos a UNITY, festa que reúne amigos e celebra a vida! Tema encabeçado pelo Junior C, nosso amigo e DJ residente, que convida uma série de titãs nacionais como: Conti & Mandi, Leo Janeiro, Eli Iwasa, Du Serena, Diogo Accioly, Gabe, Gui Boratto, L_cio, Renato Ratier, Shadow Movement e nossos residentes Silvio Soul e Mascaro.
Além disso em janeiro temos o MARCO CAROLA para uma noite que sem dúvida dará inicio a temporada de 2019 em grande estilo! Temos mais uma data em fevereiro e o carnaval onde faremos nosso festival AME LAROC com três dias, dois stages e + de 30 djs 🙂

Os ingressos para o evento UNITY no Ame Club já estão disponíveis através do link: http://bit.ly/AmeUnity

Sobre Redação WiR