16 de agosto de 2017
Dyro

Conversamos com Dyro, o embaixador do Electro House, no Ultra Miami

Nascido na Holanda, Jordy van Egmond, mais conhecido como Dyro é um dos artistas mais inovadores da cena “EDM” atual, se destacando por seu estilo único voltado ao Electro House e Bass Music. Contando com incontáveis lançamentos em grandes gravadoras como Revealed Recordings, Musical Freedom e Def Jam, e também remixes oficiais para faixas como “Right Now” de Rihanna e “Iron” de Nicky Romero e Calvin Harris. O holandês colaborou com Tiësto na faixa “Paradise” em 2013, e também nesse mesmo ano produziu o single “Never Say Goodbye” com seu grande amigo Hardwell.  Em 2014 o Dyro ficou na posição de número 27 na lista da DJ Mag Top 100 DJs.

Ainda em 2014 o holandês fundou a gravodora WOLV, na qual ele aposta em artistas que seguem sua identidade sonora, criando uma das gravadoras com um dos estilos mais marcantes da cena mainstream. Dyro também tem seu próprio show de radio, o Wolv Radio, que é transmitido em cerca de 30 estações FM.

Agora vamos a entrevista com esse grande artista:

WiR: É difícil sempre estar trazendo algo diferente e inovador para a cena? O que te motiva a sempre tentar algo novo e criativo?

Dyro: Com certeza é difícil, mas eu acho que se você ficar de olho nas tendências e sempre se manter ativo, tudo acontece naturalmente. Você sempre está nos clubes, então você ouve de tudo.

WiR: Você já esteve no Brasil algumas vezes, o que você acha de nosso público, festivais e clubes?

Dyro: Oh, eu amo o Brasil! Os fãs são demais, eles são como os indianos da América do Sul, de tão dedicados que são. Eu me diverti bastante tocando em São Paulo uma vez, eu acho que toquei em Brasilia também uma vez, foi muito legal!

WiR: O que um artista precisa fazer para se destacar e lançar na WOLV?

Dyro: Ser original e fazer algo diferente na cena, invés de fazer o mesmo que todos estão fazendo, sabe? Isso é basicamente o que você precisa, se você fizer algo diferente e for o melhor nisso, então você terá bastante sucesso.

WiR: Você é um ponto fora da curva na cena holandesa, trazendo mais electro house pesado, você acha que mais artistas vão seguir seu estilo no seu país?

Dyro: No meu país? Eu acho que não. Eu só faço o que eu gosto de fazer e eu ainda estou tocando ao redor do mundo e os meus fãs ainda estão presentes. Eu acho que tem outras pessoas seguindo meu estilo, então já é o suficiente.

WiR: Você já pensou em fazer colaborações com os grandes artistas americanos de Dubstep/Bass House como Zomboy, Datsik/Ephwurd, Getter?

Dyro: Com certeza! Eles são grandes inspirações pra mim, eu gosto bastante e toco muita coisa vinda deles. Eu amaria colaborar algum dia!

WiR: Você e Seth Troxler travaram uma disputa algum tempo atrás, por que você acha que os produtores undergrounds falam tão mal da cena mainstream?

Dyro: Eles querem chamar a atenção de algum jeito! (risos)

WiR: Eu concordo contigo! (risos)

WiR: Quais são seus planos para 2017, você pode falar sobre as novas músicas que estão por vir?

Dyro: Minha nova música vai sair agora dia 17 de abril, mas eu tenho 8 músicas prontas já, eu não lancei muito ano passado, porque estava reencontrando, então eu finalizei 8 novas músicas, elas tem um formato mais aberto, bem diversas, então esperem bastante música nova!

WiR: Então, podemos esperar EPs?

Dyro: Honestamente, eu falei que eu iria soltar EPs, mas minha nova equipe me aconselhou negativamente, então eu vou seguir o conselho deles.

English Version

WiR: It’s difficult to always keep bringing something fresh to the scene? What keeps you inspired to always bring something new and creative?

Dyro: It’s definately difficult, but I think if you keep your eyes on the newest trends and always active, it just comes naturally. You’re always on the club, so you hear everything.

WiR: You’ve been here in Brazil sometimes, what do you think about the crowd, festivals and clubs?

Dyro: Oh, I love Brazil! The fans are really great, they’re like the Indians fans of South America, that’s how dedicated they are. I have a lot of fun playing at São Paulo once, I think I did Brasilia Once, it was a lot of fun.

WiR: What do an artist have to do, to stand out and release on WOLV?

Dyro: Just be original and to something different at something in the scene rather than doing the same as somebody else, you know? That’s basically what you need, if you do something different and you’re the best on it, then you can a long way!

WiR: You are a point out of a curve in the Dutch scene, bringing more hard electro house music, do you more people will start to follow your style in your country?

Dyro: In my country? Oh, I don’t feel like. I just doing what I like to do, I’m still playing all around the world, so the fans are definatelly there, I feel like there’s some people doing the same stuff, so, it’s always good.

WiR: Have you ever think about making collaboration with the USA Dubstep/Bass House big names like Zomboy, Datsik/Ephwurd, Getter?

Dyro: For sure! They’re very big examples to me. I like then a lot, I play a lot of their stuff, I would love to collaborate someday!

WiR: You and Seth Troxler went on a rampage some time ago, why do you think underground producers hate so much on the mainstream scene?

Dyro: They have to be on the spotlight somehow! lol

WiR: I  agree with you actually! lol

WiR: What are your plans for 2017 and can you talk a little about your new music that’s coming soon?

Dyro: My new music is coming out by april 17th, but I have like 8 songs ready, I didn’t release a lot last year, because I really want find myself, so I have like 8 songs ready, they’re more open format, more diverse, it’s like a lot of new stuff.

WiR: So any news EPs coming out?

Dyro: Honestly, I know I said in the past, that I was gonna do EPs, but my new team has adviced me against it, so I’m going to follow their lead.

Comentários

Sobre Daniel Nakanishi

Daniel Nakanishi
DJ/Produtor de Campinas-SP, apaixonado por música eletrônica, tem como hobbie produzir. Frequentou diversos festivais e clubs pelo Brasil a fora. Luta contra o fim da briga entre Mainstream x Underground.