22 de agosto de 2019

Em entrevista exclusiva, Dannic fala sobre seu novo single, Fonk Recordings e muito mais Dannic é um dos DJs e produtores que está sempre em constante evolução sonora

Recentemente, Dannic lançou juntamente com o Teamworx a track “NRG” pela sua gravadora Fonk Recordings (clique aqui para saber mais). Aproveitando toda essa vibe de lançamento, fizemos uma entrevista exclusiva com o DJ e produtor de Breda, cidade natal de grandes nomes como Tiësto e Hardwell.

Para quem não o conhece, Dannic foi um dos grandes destaques da Revealed Recordings, gravadora de Hardwell. Tendo um dos seus grandes highlights em sua carreira, Dannic coleciona uma vasta experiência em festivais, incluindo o Tomorrowland Brasil em 2015. Além de estar presentes nos maiores e principais festivais de música eletrônica do mundo, Dannic já fez colaborações com diversos artistas que também são sucesso europeu neste cenário. Leia agora, nossa entrevista exclusiva com o DJ e produtor:

Na semana passada nós tivemos uma das notícias mais triste no cenário, o Avicii faleceu. Quão importante ele foi em sua carreira como influenciador?

É muito triste pensar no talento em que perdemos. Eu tinha acabado de desembarcar nos EUA quando eu descobri. Meu telefone estava explodindo e eu só queria pensar que aquilo não fosse verdade! Ele era uma figura enorme na indústria e um nome que mudou a cara do EDM para sempre. Ele teve uma grande influência na minha carreira e para meus colegas, mostrando o quão grande, positivo e poderoso o dance music poderia ser como a música pop. Ele se foi mas nunca será esquecido.

A Fonk Recordings acaba de lançar seu 29º lançamento! Como você se sente sobre isso?

Obrigado! Sim, em termos de singles, nós realmente ganhamos força agora e lançamos músicas de artistas que realmente amamos. É emocionante, mas também é só o começo…

E falando sobre lançamentos, como surgiu a ideia sobre sua última track “NRG” e colaboração com o Teamworx?

Eu estava trabalhando em algumas batidas e melodias e o Teamworx também estavam dando algumas ideias, ainda nos estágios iniciais. Nós estávamos querendo fazer uma colaboração há algum tempo, desde que nos ligamos e fizemos um MasterClass no último ADE, além deles detonarem em nossa noite do selo da Fonk. Eu acho que é apenas uma química artística natural. Artistas não podem forçar colaborações e eu sinto que essa foi muito natural que eu fiquei feliz em finalmente conseguir que ela fosse lançada.

Um dos seus grandes destaques foi quando você começou a lançar suas coisas na Revealed Recordings. O que você aprendeu até agora com o Hardwell em sua carreira?

Eu sou muito eu mesmo agora, mas sim, meus lançamentos anteriores estavam na Revealed Recordings. Eu acho que aquele tempo na minha vida foi uma grande curva de aprendizado e realmente me ajudou a colocar o meu som som “Dannic” lá e me proporcionando turnês ao redor do mundo, até mesmo me apresentando na maior performance da minha vida e trabalhando com muitas pessoas legais, eu aprendi muito!


E qual é o seu melhor lançamento até o momento e por quê?

Eu não consigo decidir isso! Vamos deixar os fãs nos dizer.

E o que mudou nas suas produções do começo até agora em sua carreira?

Eu acho que não limitei meu som apenas em big-room. Se você ver e assistir qualquer um dos meu sets, você verá que eu toco funky house, hinos clássicos do dance, electro, meu próprio groove… Está tudo lá! Então, eu acho que ser capaz de soltar e deixar as coisas mais groove, funky, com ritmos e melodias mais profundas nos últimos anos, é um verdadeiro reflexo do meu próprio gosto.

O que mais te inspira? Quem são suas influências no momento?

Meus amigos, familiares e outros músicos constantemente me inspiram, seja alguém tão clássico quanto Michael Jackson ou alguém tão novo quanto Tom & Jame. Eu sou influenciado pela Motown, Disco e EDM que é ao mesmo tempo underground e por aí no mainstages.

Tendo sua própria gravadora e também programa de rádio, você deve receber muitas demos. Então, o que mais te atrai quando você recebe essas demos e as escuta?

Tem que ter aquele groove, onde você pode realmente sentir. E tem que ser único, eu gosto de ouvir algo que realmente prende minha atenção e me faz pensar “Uau! Eu PRECISO lançar/tocar isso!“.

A última vez que você veio para o Brasil foi em 2015 para o Tomorrowland Brasil. Você possui algum plano de voltar este ano?

Eu adoraria, a América do Sul é muito divertida e eu estou atrasado em outra visita! Mas vocês podem se manter atualizados sobre as minhas datas, conforme elas são anunciadas no www.djdannic.com ou inscrevendo-se no meu portal de fãs do Dannicated em www.dannicated.com!

E para finalizar, o que seus fãs podem esperar de você musicalmente durante este ano?

Muitas músicas novas na Spinnin’ e na Fonk Recordings – para mim, é muito importante manter minha produção de música alta, mas na melhor qualidade. No mês passado eu lancei “Stay” com a INNA na Spinnin’, uma grande colaboração no qual eu fiquei muito feliz em trabalhar. E depois também, lancei “NRG“, que você mencionou anteriormente. Eles possuem dois sons muito diferentes, então, mais pra frente, vou continuar empolgante e, espero, inspirar meus fãs. Várias datas de festivais e shows solo também virão em breve, vocês podem acompanhá-los no meu site acima! Até breve!

Sobre Amanda Nakao

Amanda Nakao
Viciada em criar pautas para DJs e ir a shows de música eletrônica.