Entrevista: Sam Feldt fala sobre novo single com Kesha e colaborações com Vintage Culture e Ludmilla

Em entrevista exclusiva ao Wonderland in Rave, o DJ e produtor holandês Sam Feldt, falou um pouco sobre seu novo single “Stronger“, com a colaboração de Kesha, que foi o seu mais recente lançamento. Além disso, o DJ contou um pouco sobre seus projetos futuros – incluindo colaboração com Vintage Culture e Ludmilla, possível novo álbum e muito mais. Leia a seguir:

WiR: O ano de 2020 foi diferente para todos. Mas como foi para você, com todos os cancelamentos e eventos adiados?

Sam Feldt: Tentei fazer o melhor que consegui. Nos primeiros meses, fiquei bastante chateado após a paralisação da turnê e a volta para casa. Mas quando percebi que isto ia demorar mais do que alguns meses, me conceitrei 100% no que ainda poderia ser feito. Fiz muita música, lancei a minha gravadora Hearfeldt Records e a Fangage.com – uma plataforma que faz a união entre os artistas e os seus fãs.

WiR: Quantas faixas você produziu durante essa quarentena?

Sam Feldt: Haha, muitas! Estou trabalhando atualmente em cerca de 25 faixas, na qual pelo menos 10-15 serão lançadas. No momento, o foco total está no single seguido da Stronger. Quem sabe, poderá vir em breve um novo álbum de Sam Feldt!

WiR: Você e a Kesha já se conheciam antes? Como essa colaboração foi produzida? Conte-nos mais sobre isso.

Sam Feldt: É estranho, mas por causa da COVID, nunca nos conhecemos pessoalmente. Toda a faixa foi feita digitalmente, enviando versões entre Los Angeles e o meu estúdio em Amsterdam. Comecei a trabalhar na canção em março de 2020 depois que a Kesha me apresentou a ideia e os vocais de Stronger. Fui imediatamente surpreendido pela incrível mensagem da canção sobre se tornar uma pessoa mais forte em tempos difíceis. Depois de trocarmos cerca de 35 versões da faixa, estamos agora realmente felizes com o resultado final!

WiR: Ainda sobre a Strong, a letra da música tem um significado sobre em ser tornar uma pessoa “mais forte”. Porém como surgiu a ideia do videoclipe? Como foi fazê-lo para você?

Sam Feldt: Para este videoclipe, tivemos a ajuda de um fantástico e premiado diretor chamado, Andrew Don. Após ele ter chegado até nós com o conceito do vídeo, ficamos imediatamente apaixonados! No final, a primeira luta onde se tem de vencer na vida é a aquele que se tem consigo mesmo. O vídeo mostra esse conceito perfeitamente e foi muito divertido de fazer!

WiR: Tem algum artista brasileiro que você gostaria de fazer uma colaboração?

Sam Feldt: Sim, eu finalizei um som com Vintage Culture e troquei algumas ideias com Alok, estou trabalhando em uma música com Ludmilla.

WiR: A última vez que te vimos foi durante o AME LAROC FESTIVAL, no carnaval, e foi incrível como sempre. Além disso, você fez tour por várias cidades no Brasil. Mas gostaríamos de saber sobre sua conexão com o nosso país e qual a sua lembrança favorita daqui?

Sam Feldt: O Brasil é especial no meu coração. Não tem lugar no mundo igual a esse. A vibe das pessoas, o poder da música na cena e as festas até o amanhecer são mágicas. Uma das últimas turnês que fiz antes da pandemia, foi o carnaval em 2020 no Brasil, com uma Live Band, e as lembranças sempre estarão no meu coração. Espero voltar em breve!

WiR: Quais foram suas inspirações durante a quarentena? 

Sam Feldt: Finalmente tive tempo para me focar, dormir e me exercitar – eu tive mais inspirações e energia no estúdio que antes. Sendo assim, consigo me concentrar muito mais no significado por trás das músicas que estou lançando. Em 2021, uma música deve ser mais do que apenas uma faixa cativante – ela deve significar algo no zeitgeist atual. Acho que Stronger é o exemplo perfeito disso.

Confira a playlist exclusiva que o Sam Feldt fez para WiR, reunindo 10 tracks favoritas dele neste momento:

WiR: E para finalizar, deixe uma mensagem para seus fãs brasileiros.

Sam Feldt: Brasil, eu te amo e sinto sua falta – mal posso esperar para voltar em breve! Obrigado!

Créditos: Renan Galati e Wesley Nathan De Lemos Santos.

Meu nome é Renan Galati, tenho 23 anos e moro no interior de São Paulo na cidade de Ribeirão Preto, atualmente curso Jornalismo e sou um grande amante de musica eletrônica.