Entrevistamos Boris Brejcha: o artista workaholic, singular e icônico

Boris Brejcha é um dos artistas icônicos mais conhecidos pelos brasileiros e que coleciona passagens pelo nosso país. O renomado DJ e produtor alemão, sabe conduzir e conquistar diversos públicos por onde passa e possui uma conexão com o Brasil muito forte.

Presente em diversos clubes e festivais mundiais, Boris Brejcha tornou-se um nome indispensáveis em line ups, trazendo uma vibe “misteriosa” com sua máscara em sets, bem como, um repertório muito envolvente e viciante.

Recentemente, o alemão lançou “Spicy” e tivemos a oportunidade para conversar um pouco mais sobre seu lançamento, Brasil, novo álbum e outras novidades em sua carreira. Confira a seguir:

WiR: Você lançou recentemente “Spicy” com Ginger. Sabemos que você já trabalhou com ela anteriormente Ginger em uma faixa do seu álbum Space Diver, mas como esse single surgiu?

Boris Brejcha: Como a Ginger é a minha namorada na vida real, eu gosto muito de experimentar a voz dela no estúdio. Alguns dias, gravamos vários vocais e quando tenho uma nova música pronta, onde acho que um vocal se encaixa, pego um da nossa própria “biblioteca”. Spicy também é uma “track antiga”, pois foi escrita antes da era do Covid. Mas é uma ótima música para pista, que ambos consideramos muito forte. É por isso que decidi lançá-la como um single de qualquer jeito.

WiR: Por falar em um álbum, você deve lançar um novo em novembro. Você pode nos dar alguns detalhes sobre ele?

Boris Brejcha: Estou muito ansioso para meu segundo álbum. Sou sempre muito produtivo no estúdio e tenho muitas faixas finalizadas guardadas. Por minha causa, eles não podem ser liberados rápido o suficiente. Haverá 12 faixas no álbum e já é o meu segundo com a Ultra Music. Antes disso, serão 5 singles e 3 EPs.

WiR: Qual é a maior diferença do seu álbum de 2020 para este em 2021? O que podemos esperar ao fazer essa comparação?

Boris Brejcha: Muitas músicas do meu álbum Space Diver eram muito familiares para meus fãs. Normalmente toco meu set com as últimas músicas em turnê por um ano, por todo o mundo, e só então as músicas são lançadas. Já que eu não viajei muito durante a pandemia, é claro que nem todos podiam ouvir as músicas. Muitas delas eu não tenho tocado ao vivo com muita frequência. É por isso que desta vez será uma surpresa maior para os fãs.

WiR: Por curiosidade, quantas faixas você produziu durante esta pandemia?

Boris Brejcha: Como eu disse antes, sou sempre muito rápido e produtivo no estúdio. No começo, durante a pandemia, eu estava muito ocupado e produzia muitas músicas novas, mas agora trabalhei tanto com antecedência que posso dedicar mais tempo para outras coisas. Acho que são cerca de 30 músicas no total agora haha.

WiR: Falando na pandemia, muitos artistas aproveitaram a pausa de turnês para trabalhar mais no estúdio, se exercitar, aprender coisas novas ou passar mais tempo praticando seus hobbies. Como você está lidando com isso?

Boris Brejcha: Depois que os primeiros meses da pandemia se passaram e ficou claro que iria durar mais, aprendi a lidar com outras coisas também. Eu sou um workaholic e sempre serei, mas por causa do fator de estresse, tenho que aprender a fazer outra coisa. Eu poderia produzir mais 30 músicas agora, mas isso é menos divertido se você não pode mostrá-las nos shows. Enquanto isso, gosto de jogar no Nintendo Switch e me preparar para o verão (europeu) no meu jardim.

WiR: O que você tem escutado nos últimos meses?

Boris Brejcha: Ah, eu ouço de tudo, na verdade. Gosto de The Weeknd e de muitos outros artistas. Como minha namorada trabalha em uma estação de rádio pop alemã, fica o dia todo no escritório.
Particularmente, eu realmente não ouço música eletrônica. Também para que a minha criatividade não seja influenciada.

WiR: Ainda falando de música, sua música é muito original e quando a ouvimos já reconhecemos. É meio automático! Então, como você descreve sua música em três palavras e por quê?

Boris Brejcha: “ESTE SOU EU!”
Acho que essa é a melhor maneira de descrever minha música. Porque: Eu sempre produzo música de acordo com meus sentimentos e processo as emoções nela. Tenho meu próprio estilo de synths que gosto e sempre trabalho do meu jeito. A música simplesmente reflete a mim e ao meu estilo, e fico feliz quando é reconhecida como tal.

WiR: Cite 5 momentos inesquecíveis em sua carreira.

Boris Brejcha: 1. Meu primeiro DJ Set junto com o Cercle. Era um local de tirar o fôlego, e eu nunca
pensei que tal desempenho poderia ter esse impacto.
2. Ser capaz de ter a experiência no Tomorrowland pela primeira vez. É indescritível. A vibração, as pessoas, tudo.
3. Quando eu percebi quantos fãs fizeram minha máscara como uma tatuagem.
4. Nosso primeiro show “Boris Brejcha In Concert” totalmente planejado. Para planejar e
executar algo assim é um golpe de mestre.
5. Em geral, o fato de poder ajudar muitas pessoas com minha música em qualquer situação da vida.
Fazer meus fãs se sentirem bem é o bem maior e me torna o mais feliz.

WiR: Você tem uma relação muito boa com o Brasil e uma legião de fãs por aqui. Mas qual é a sua lembrança favorita aqui em nosso país?

Boris Brejcha: Adoro lembrar minha apresentação no festival Universo Parallelo 2007. Essa foi a primeira apresentação de toda a minha carreira e ela foi no Brasil. Foi muito louco para mim naquela época. Como eu só tinha produzido música antes, primeiro tive que aprender a ser DJ. Louco, né? Acho que é por isso que tenho essa conexão especial com o Brasil. Foi aí que tudo começou.

WiR: O que podemos esperar do Boris Brejcha este ano além do seu próximo álbum? Há algum projeto interessante em andamento de que você já possa falar?

Boris Brejcha: Sim, sim! Estou muito feliz em anunciar que um documentário comigo provavelmente também será lançado este ano. Fui acompanhado por mais de um ano por um cinegrafista que basicamente nos filmou dia e noite. No entanto, não será um documentário de DJ comum. Também contará muito sobre minha infância e meu acidente. Deve ser uma espécie de incentivo para todos aqueles que passaram por coisas difíceis. Estou muito animado!!! E você também deve ficar.

WiR: Obrigada pela entrevista. Você gostaria de deixar uma mensagem para seus fãs no Brasil?

Boris Brejcha: Claro! Olá queridos fãs no Brasil. Eu sinto muito a sua falta e adoraria estar com vocês e festejando com todos. Mas agora temos que pensar em nossa saúde. Passem um tempo com sua família, protejam-se uns aos outros e cuidem-se de si mesmo! Um dia estaremos de volta à pista de dança juntos! MUITO AMOR, Boris!!!! <3

Amanda Nakao

Adora entrevistar DJs e é viciada em batata frita - não pode ver batata em festival que já quer!