23 de setembro de 2019

Prestes a voltar ao Brasil, entrevistamos o headliner do RESSONANCIA: Oliver Huntermann

O norte da Alemanha é uma região de verdadeira abundância cultural e caminha muito próxima à imponente Berlim quando o assunto é música eletrônica. É dessa parte do país, mais precisamente de Hamburgo, que vem um dos nomes mais expressivos da força techno alemã: Oliver Huntemann.

Contrariando o óbvio, o artista não cedeu aos encantos da capital nacional e mantém como sede de trabalho a sua cidade natal. Fragmentos e sons de engenharia alemã brilham em suas tracks e deixam sua marca registrada na indústria da música eletrônica mundial. Huntemann possui uma identidade sonora bastante emocionante e atrai a atenção dos críticos e do público por composições lineares, que exploram de maneira inteligente cada elemento inserido nelas.

As raízes concretas de Oliver Huntemann remontam ao início do techno. Como muitos de seus colegas, sua rota para o techno fez um tour pelo electro e rave. Desde 2014, Huntemann tem o selo Ideal Senso. Tanto sua marca Senso Sounds como sua agência Kontrast Artists estão em funcionamento há cinco anos, mas foi em junho de 2017 que o primeiro “Senso Sounds Day and Night Open Air” atraiu multidões, um trampolim perfeito para ampliar o escopo das operações de sua label.

Desde 2016, sua residência em Watergate ilumina brilhantemente a vida noturna de Berlim, enquanto ele continua a tocar em clubes e festivais em todo o planeta: de Warung no Brasil e Rex Club em Paris a BPM Festival no México, Strawberry Fields e Pitch Music & Artes na Austrália ou Woogie Weekend na Califórnia.

Em 2017, lançou seu 5º álbum, “Propaganda”, arrastado por dois EP intitulados “Rotlicht” e “Poltergeist”. Todos os três lançamentos ondulam em techno tune como só ele pode entregar. Seis longos anos se passaram desde o 4º álbum de Huntemann, “Paranoia”, mas não se iluda pensando que ele estava dando um tempo, ao contrário, ele esteve mais ocupado do que nunca.

O perfil criativo do artista caminha para além do som em sua atuação como dono da Senso Sounds, que lançou recentemente, em novembro do ano passado, uma coletânea especial de remixes produzidos por diferentes artistas para faixas do álbum “Propaganda” de 2017.

“Propaganda Remixes” traz releituras para 7 das 14 faixas incluídas no lançamento original e, de acordo com o próprio título, sugere uma continuidade do trabalho com as faixas que não foram inseridas nesta versão. De maneira geral, os remixes que fazem parte da coletânea acrescentam uma camada sonora mais densa às produções criadas por Oliver Huntemann e seguem uma identidade sombria e envolvente.

Foto: Divulgação

As produções habilmente construídas por Oliver rapidamente lhe renderam inúmeros admiradores dentro da elite do techno e não demorou muito para que ele estabelecesse uma parceria devastadora com o Dubfire. Durante todos esses anos de carreira, o produtor acumulou remixes para artistas como Chemical Brothers, Depeche Mode, Underworld, entre outros – em uma grande lista -, e seu trabalho com Dubfire agora abrange cerca de oito bons anos (Elements, Dios, Diablo, Humano).

O DJ e produtor está presente nos maiores eventos da cena underground mundial, com datas por toda a Europa durante a alta temporada de verão. Mas ele conseguiu uma brecha na agenda pra demonstrar toda sua maestria aqui em São Paulo, no dia 24 de agosto, na RESSONANCIA. Aproveitando sua passagem pelo Brasil, entrevistamos o alemão. Confira a seguir:

Seu último single foi sua colaboração “Reeperbahn” com André Winter. Como foi trabalhar com ele? Um fato interessante, é: o título do single é “Kontakt 01”, então há uma continuação?

Eu tenho trabalhado com o André desde o lançamento do H3 em 2009 – então nós temos um histórico de trabalho em conjunto. André é um perfeccionista – às vezes até chega ao ponto em que nosso estúdio de masterização envia a faixa de volta com o comentário “não há necessidade de nenhuma mudança, é perfeita como está”.
Kontakt” é uma nova série no Senso, com apenas colaborações. “Kontakt 02” inclusive já saiu com Maksim Dark & Joran van Pol se juntando no estúdio.

Senso Sounds está atualmente comemorou o seu 5º aniversário. Se você pudesse descrever essa jornada de cinco anos em três palavras, quais palavras você escolheria?

Intenso.
Rápido.
Apaixonante.

Qual é o maior conceito sobre Senso Sounds e de todas as faixas que você escolhe para o selo?

O conceito é bem fácil: música primeiro! Quando eu pulo as demos, é tudo sobre a produção. Eu não me importo se um artista tem 1,5 milhão de curtidas ou 50 – se os sons se encaixam, eu assino.

Musicalmente falando, como você se sente sobre sua contribuição para a cena do techno de hoje?

Como a cena está correndo em um ritmo muito rápido, estou super feliz por ainda poder contribuir com minha parte para a cena. DJs e produtores estão surgindo em cada esquina diariamente. Especialmente como um recém-chegado, pode ser difícil não desaparecer do estande depois de um curto período de tempo. Eu acho que tenho uma maneira muito distinta e constante de representar meu som e eu mesmo. Tento não seguir todas as tendências que aparecem.

Foto: Gustavo Remor

Você está sempre vindo para o Brasil e fazendo sets incríveis onde quer que esteja. Como você se sente em relação à sua conexão com o nosso país?

Estou tocando no Brasil regularmente há mais de 15 anos. É tão bom ver que a cena ainda está crescendo todos os dias. Você nunca sabe o que esperar. Alguns anos atrás, eu estava brincando na selva perto da Amazônia, então eu fiz as malas com shorts e camisetas. Bem, parecia ser o dia mais frio da história do Brasil para mim. Eu estava congelando para c*ralho enquanto tocava, mas a multidão ainda estava em chamas. Eu amei!

Você já pensou em fazer uma colaboração com nossos artistas brasileiros como Victor Ruiz – especialmente porque vocês já fizeram alguns remixes um para o outro – Anna, Wehbba, Alex Stein e muitos outros?

Victor já tem alguns lançamentos no Senso Sounds e nós remixamos um ao outro com várias faixas. Alex Stein também é um regular na minha gravadora e entregou um remix de killer “Taktik“, uma faixa do meu último álbum “Propaganda“.
Eu raramente faço colaborações. Eu fiz um projeto duradouro com Dubfire e nós apenas ficamos conectados para continuar. Como mencionado para o pontapé inicial da nossa série “Kontakt”, associei-me ao André Winter – o que foi mais fácil, já que somos parceiros de estúdio. Mas de um modo geral eu sou mais o lobo solitário quando se trata de produzir música.

E o que podemos esperar do seu set na RESSONANCIA em São Paulo?

Estou ansioso para tocar um ótimo set com uma vibe super intensa da platéia. Espere alguma loucura na pista de dança! São Paulo é um dos meus destinos favoritos. Eu tenho uma conexão muito próxima com a cidade e as pessoas desde o começo. É por isso que comecei meu projeto de mixagem ao vivo “PLAY! – live” em 2006 com um dj mix gravado no D-EDGE.

E para finalizar, o que você planejou para o resto de 2019?

Atualmente estou no estágio final de montar a compilação de 5 anos Senso Sounds. Que inclui faixas exclusivas dos artistas regulares e, claro, uma nova da minha autoria. Também temos algumas festas de aniversário pela frente. Depois de festejar durante a OffWeek em Barcelona, é hora de espalhar um pouco mais as vibrações dos nossos aniversários. Nosso próximo destino será em Watergate Berlin, no dia 21 de setembro.

Sobre Amanda Nakao

Amanda Nakao
Viciada em criar pautas para DJs e ir a shows de música eletrônica.