Skullwell mais uma vez no top #100 no Beatport com lançamento pela HUB

O produtor brasileiro Skullwell vem em uma constante ascensão na cena de música eletrônica nacional e emplacando sucessos em grandes gravadoras internacionais. Lançou pela gravadora do Don Diablo (Hexagon) a sua
track “My My My”, ganhando suporte nos sets e playlists de grandes nomes da gringa e aparecendo no topo do ranking do site 1001 Tracklists.

Logo em seguida, com seu remix para o hit “Sweet Nothing”, em parceria com Blando, o artista viu seu nome decolar, ficando 20 dias no top #1 do chart dance do Beatport. “Feel My Body”, com Promise Land, lançada pela Doorn, subgravadora da Spinnin’ Records, não foi diferente com
suportes de gigantes como Tiësto, Martin Garrix, Sander van Doorn, Afrojack, David Guetta, Fedde Le Grand e Hardwell.


Agora, Skullwell, apostando na sonoridade na qual se encontrou, estreou em uma das principais gravadoras de música eletrônica da América Latina, a brasileira HUB Records, integrante do grupo Sony Music. Com menos de uma semana de lançamento, “Fantasy” chegou ao top #100 da principal plataforma de venda de música eletrônica do mundo, o Beatport, ao lado de nomes como Disclosure, Marshmello e Afrojack. A faixa traz um vocal envolvente, uma base melódica de piano com elementos chave para aquele momento da pista onde se pede uma track com atmosfera perfeita para fechar os olhos e se deixar levar.

“A primeira vez que ouvi o vocal da ‘Fantasy’ me identifiquei muito, pois vira e mexe eu me pego fantasiando diversas histórias, me vejo alcançando meus objetivos e diversas coisas do gênero. Então, essa música é muito
especial para mim”
, revela Skullwell.

Com menos de uma semana de lançamento, “Fantasy” E por ser tão especial, a track ganhou um clipe, gravado em Florianópolis com a participação de Cinthia Cruz. Esse não foi o primeiro clipe do DJ e produtor, mas, foi uma experiência inesquecível por toda a produção envolvida. “O clipe com certeza dá uma força muito maior para a música! A ideia é chegar ao maior número de pessoas possível”, conta. O clipe teve o roteiro inspirado na melodia da faixa. O vocal de “Fantasy”, do já conhecido Caelu, sintetiza a ideia central do clipe, que retrata essa história de fantasias, sonhos e metas na própria cabeça de Skullwell.

“A história que acontece na mente do protagonista guia-o e causa momentos de delírios, imaginação e, ao mesmo tempo, faz com que acredite na sua própria intuição”, explica Sirlene Machado, que assina o roteiro do clipe.
E, a pergunta que não quer calar: será mesmo que toda a história o clipe é imaginação, fantasia ou verdade? Só assistindo para saber!

Gravando em temperaturas de quase 16º, Skullwell deixou a timidez de lado e mergulhou no contexto que a música deu ao clipe. Será que foi mais fácil produzir ou atuar? “Com certeza produzir. Mas, adoro novos desafios e topei essa de primeira. Acredito que o artista tem que ser cada vez mais completo no mundo da música”, afirma. O clipe vem para somar todo o trabalho que Skullwell tem desenvolvido dentro e fora do estúdio, mesmo durante a quarentena. “Quero alcançar o máximo de pessoas. Estamos investindo muito nesse lançamento que foi feito com muito amor e carinho”, finaliza.

Atualmente, Skullwell tem trabalhado em novas faixas e mantem o seu contato com o público em dia por meio das suas mídias sociais. “Fantasy”, além de ser uma injeção de ânimo e esperança para os fãs brasileiros é, também, uma aposta para o verão europeu que, lentamente, retorna às suas atividades de entretenimento.

Clênio Martins

Mineiro, amante de música eletrônica na suas variadas vertentes.