20 de novembro de 2018

Falamos com o duo, quase brasileiro, Sunnery James & Ryan Marciano na ADE

Em abril deste ano conversamos com o Sunnery James & Ryan Marciano durante o Miami Music Week. O duo holandês que sempre está de passagem pelo Brasil, lançaram uma colaboração este ano com o Bruno Martini, como também viriam na Sensation The Brazilian Tour – no qual foi cancelado.

E bom, para quem ainda não os conhecem, o Sunnery James & Ryan Marciano destacam-se por serem um duo energizante e que fazem produções foram do comum. Misturando elementos de house, tribal, techno, electro, sabores latinos e muito mais em suas produções e sets de DJ, o som deles é tanto para o passado quanto para o futuro, com muito groove e energia. Atualmente, são um dos DJs mais requisitados e que marcam presença nos principais eventos e festivais de música eletrônica.

Nas últimas semanas, estivemos com eles novamente, mas desta vez em Amsterdam no ADE (Amsterdam Dance Event), onde pudemos saber de todas as novidades. Leia a nossa entrevista exclusiva a seguir:

Como vocês definem a carreira de vocês neste momento?

Nossa carreira nesse momento parece que nascemos de novo. É um recomeço. Mesmo depois de todo esse tempo em nossa carreira, o que eu vi acontecer nesses últimos 5 anos no cenário eletrônico, é algo grande. Parece que está ficando mais balanceado e as pessoas estão ficando mais conectadas de uma forma intensa com a música eletrônica. Nossas músicas estão ficando grandes, mais emocionantes e nós gostamos muito de algo bem groovy e agora nós vemos as pessoas realmente apreciar o que estamos fazendo. E bom, nós sempre tivemos um som muito particular, mas agora nós não conseguimos definir. É claro que é house ou até mesmo tech house… E nós vemos as pessoas gostarem disso independente do que fazemos, sabe? Sempre de um jeito muito groovy.

Então como nós definiríamos nossa carreira agora? Acho que tudo o que vivemos nesses últimos meses, nós colocamos em nosso som para que as pessoas pudessem sentir tudo em nossos sets. E nós estamos felizes em poder fazer vocês dançarem!

Existe algum festival ou algum momento inesquecível que vocês podem compartilhar com a gente?

Claro! Nosso shows no Tomorrowland sempre são os melhores do mundo. Mas também temos alguns destaques como por exemplo, há alguns atrás no Brasil, a primeira vez que teve o Tomorrowland em São Paulo e nós tocamos lá e a energia que tivemos lá foi INSANO! Mas claro, o Tomorrowland da Bélgica é um dos nossos favoritos para tocar, é memorável. Mas também “Sexy By Nature” que fizemos e foi uma grande conquista para gente! Ambos eventos foram marcantes para gente porque vieram pessoas para nos ver e curtir nossa música, então esses foram momentos inesquecíveis que tivemos em nossa carreira.

E como é trabalhar como um duo?

É muita coisa! haha. É como um “pacto”. E é importante sempre estar no mesmo level. E tipo, nós não começamos sendo DJs juntos, nós começamos sendo amigos.

E vocês brigam bastante?

Ah, brigamos como amigos, nós somos irmãos. E nossas brigas são como “você vai tocar house?”, “ah não, vamos tocar um pouco daquilo”. É sempre algo muito amigável, a nossa base é a amizade. E nós somos amigos porque precisamos trabalhar juntos, nós somos uma família! E eu acho que esse é o segredo do nosso sucesso, é que nós somos amigos, nós somos uma família.

Recentemente vocês lançaram algumas músicas que estão indo muito bem em vários lugares do mundo como: “5 Minutes Away”, “Thinking About You”, “Worst Way” and “Coffee Shop”. O que cada som representa para vocês em sua carreira? Algum deles com algum significado especial?

Eu acho que pelo cenário estar indo bem, nosso som não é que eles sejam novos, mas são agradáveis. Nós finalmente tivemos a chance de ir para o estúdio com a mente limpa, apenas nossos sentimentos. Então, nós somos ao estúdio e fizemos o que nós queríamos. E é por isso que nossas faixas estão indo muito bem! Agora é um ótimo momento para o dance music e especialmente para nós porque finalmente nós estamos lançando músicas no qual as pessoas estão curtindo muito.

Alguma em específico?

No momento é a Coffee Shop.

E na sua opinião, quais nomes no cenário eletrônico vocês identificam como uma das maiores influências em sua vida?

Para nós, nos tempos atrás, seria uma combinação de um som chamativo e bem produzido como o (Erick) Morillo e (Roger) Sanchez, Steve Angello, como também o Bob Sinclair nos inspiraram de alguma forma. E se você escutar todas as antigas você pode encontrar essas inspirações, você pode encontrar todos os elementos desses artistas. E isso na verdade define nosso som, nós somos meio que “groupies” desses caras hahaha. E nós já tocamos juntos e isso foi um dos motivos de estarmos firmes. Todos os DJs que admiramos bem perto da gente e eles são lendas porque eles criam o estilo da própria música deles. E resumidamente, eles são importantes para nós.

O cenário musical está sempre mudando. Então, vocês estão sempre inovando o som de vocês e abrindo novos caminhos para atrair mais fãs em todo canto do mundo. Como vocês atraem novos públicos de pessoas que nunca escutaram vocês antes?

É como eu disse antes, nós tentamos nos manter próximos de nós mesmos. Por exemplo, tem dias que temos que tocar depois do KSHMR e o som dele é muito marcante e muitos ficariam “meu deus como vou fazer agora?”, mas nós não, nós só tocamos nossas músicas e é o único jeito que você pode conseguir fãs. Porque se você tocar algo que eles não conhecem e é divertido, você consegue atrair fãs. Ao contrário de tocar músicas que eles querem, você será apenas mais um DJ. Nós podemos tocar várias músicas que todos pulam, mas você não estará sendo um artista e é isso. Você deve ser quem você é.

Como está sendo 2018 para vocês? O que podemos esperar para o ano que vem?

Sunnery: Muitos shows e muitas músicas em nossa gravadora. Muitos artistas assinaram com nossa gravadora, então, nós temos muitas músicas a caminho. E qual é sua música favorita Ryan?

Ryan: Na nossa gravadora? Eu acho que é “In My Mind”, que será a próxima a ser lançada. É muito boa e bem house. É a minha favorita até o momento.

E como foi a experiência em trabalhar com o Bruno Martini em “Savages”? Vocês planejam em lançar outra música juntos?

Nós estamos trabalhando em uma! Nós estamos trabalhando em uma nova música com o Bruno Martini mas precisamos arranjar um tempo. Então, é por isso que estamos tentando fazer uma turnê brasileira logo haha.

E é incrível trabalhar com ele. Nós achamos que ele é um dos caras mais talentosos que conhecemos. Ele pode tocar qualquer instrumento e ele deixa as coisas prontas muito rápido. Tipo “nossa, nós precisamos encontrar essa melodia” e ele aparece “toma essa melodia!” em 2 segundos haha. Nós achamos que Savages é uma das faixas que se encaixa em qualquer lugar e somos muito grato por isso e por todos nossos fãs brasileiros que nos apoiam. Brasil para nós é como nossa casa, então estamos felizes com essa música!

Sobre Yohan Augusto

Yohan Augusto
☁️ Behind everyone's favorite song, there is an untold story.