25 de setembro de 2018

Conversamos com o RL Grime: saiba detalhes sobre seu novo álbum ‘NOVA’ Aproveitamos para bater um papo exclusivo com o produtor que está prestes a lançar o seu novo álbum

O DJ e produtor Henry Alfred Steinway, mais conhecido como RL Grime, está prestes a lançar o seu novo álbum “NOVA” no dia 27 de julho. Com um som diferenciado e com produções únicas, combinando o hip-hop, drum’n’bass e outros gêneros, RL Grime conquistou uma legião de fãs e já esteve presente em um dos principais festivais do Brasil: o Lollapaloza.

RL Grime acumula um leque de produções com diversos produtores, além de colaborações com artistas renomados como: Skrillex, What So Not, como também remixes para o The Weeknd, Benny Benassi, entre outros. Seu álbum “Void” chamou atenção de diversas pessoas, e agora, nessa nova fase, RL Grime traz diversas novidades em sua carreira. Confira nossa entrevista exclusiva a seguir:

Recentemente você lançou “Undo”, no qual traz Jeremih e Tory Lanez juntos. De onde surgiu a ideia desta track e como foi o processo de criação e trabalhar com esses artistas?

Foi bem fácil trabalhar com os dois artistas, pois eu conheço o Tory Lanez há cinco anos e eu faço parte da crew do WeDidIt. Já sobre a parte de criação da música, eu queria criar um rap que tocasse nos clubes. Então, no começo era só um instrumental que eu criei, mas eu juntei os dois e a track se formou.

Também neste ano, você liberou sua colaboração com a Daya e seus vocais são perfeitos para a música. Qual é a história por trás dessa música?

Eu comecei a gravar essa música com a Daya na metade do ano passado, eu já havia escutado os trabalhos anteriores dela e vi que ela era muito talentosa, então eu mandei a demo para ela e depois ela foi ao estúdio e nós conseguimos gravar tudo de primeira.

Nós vimos uma foto sua com o Boombox Cartel, vocês estão fazendo algo juntos ou foi apenas uma foto?

O Americo do Boombox Cartel me ajudou muito com as mixes e masters de algumas tracks do novo álbum, mas nós ainda não temos nada junto. Eles são muito bons e eu gostaria de criar algo com eles no futuro.

Todas as suas músicas são diferentes do que os outros produtores estão fazendo e você sempre mantém seu estilo único. Como você faz isso? No que você pensa quando está criando uma música?

Como atualmente há muitos produtores e muitas músicas sendo lançadas todos os dias, eu sempre tento criar algo no meu tempo, sempre trabalhando com muita paciência, o que é bem o meu estilo: ser bem paciente e não focar em lançar uma música a cada semana.

Qual é a maior diferença entre VOID e NOVA?

VOID ainda era o início. Eu ainda produzia minhas músicas no meu quarto e as músicas eram só mais eu mesmo. Já em NOVA, eu estava aberto para colaborações e já estava em outro lugar na minha carreira. Com o tempo os gostos musicais mudam e eu mudei junto.

E qual é a sua música favorita do novo álbum?

É muito difícil escolher uma, mas a primeira track, “Feel Free“, é uma das minhas favoritas. Ela é bem a cara do álbum e eu nunca toquei essa track em nenhum lugar… Então é difícil falar sobre ela. A última track, “Atoms“, também é outra que eu gosto bastante.

Você passou 3 anos trabalhando neste novo álbum. Quais são as suas expectativas para ele?

Eu realmente não sei que esperar, mas agradeço aos meus fãs pela paciência e eu espero que eles gostem.

E quais são seus planos após o lançamento do NOVA?

Eu sempre penso no que vem a seguir, então vou focar na turnê do NOVA e na criação de novas músicas ao mesmo tempo.

Nós vimos algumas pessoas falando sobre Clockwork no Twitter outro dia, você já pensou em fazer outro set do Clockwork?

Na verdade não, porque o Clockwork era quando eu gostava mais de big room no começo da minha carreira e não deu muito certo… Infelizmente, eu não pretendo fazer mais.

A última vez que você veio ao Brasil foi em 2016. Você tem planos de voltar para cá?

Eu tenho planos de voltar sim! Talvez esse ano ou no começo do ano que vem, porque gostei bastante dos shows que fiz por aí, da recepção e energia do público também. Estou para falar com o meu manager para voltar para o Brasil e eu gostaria de fazer shows com mais frequência na América do Sul.

Você quer mandar uma mensagem para seus fãs brasileiros?

Muito obrigado pelo apoio dos meus fãs e eu espero voltar logo para o Brasil, porque gostei muito de quando estive aí.

Agradecimentos: Matteus Salas.

Sobre Amanda Nakao

Amanda Nakao
Viciada em criar pautas para DJs e ir a shows de música eletrônica.