Rooftime fala sobre novo álbum e possibilidade de collabs com nomes da mpb

Com uma carreira curta e de muitos acertos, o trio Rooftime está prestes a lançar o primeiro álbum oficial em 2022. A Wonderland In Rave teve a oportunidade de conversar com os integrantes do grupo Lisandro Carvalho, Gabriel Souza e Rodrigo Souza e traz um bate-papo exclusivo sobre o primeiro single da coleção “Keep Walking”, alguns detalhes do que podemos esperar a cada lançamento do novo álbum e sobre alguns planos do trio para o futuro.

Lisandro Carvalho (no centro) e os irmãos Gabriel e Rodrigo Souza formam o grupo Rooftime. Foto: Divulgação

WiR: O trio é famoso por ser um dos únicos no Brasil e no mundo, a conduzir as apresentações com instrumentos e vocal. Dito isso, quais são os novos elementos utilizados na primeira faixa do álbum já disponível?

“Nós somos fascinados por toda timbragem que traz a essência do eletrônico, mas com uma intervenção orgânica, então sempre buscamos esses elementos dentro de nossas produções. O violão é algo que representa muito isso, ele pode se desdobrar em um elemento que paira entre o orgânico e o sintético, por isso é um dos nossos favoritos. Produzindo a “Keep Walking” sentimos uma necessidade diferente de transportar essa sensação com outro timbre, e então a guitarra elétrica completou a missão que lhe foi concedida: conseguimos extrair uma sensação de provocação, quase que sedutora com seu riff, que amarrou a música como precisávamos e deu a direção para ela se tornar o que vocês podem ouvir hoje!”, comentou o grupo.

WiR: Além dos novos elementos que compõem a faixa, as letras das músicas produzidas pelo Rooftime sempre trazem uma mensagem. O que inspirou a letra deste single?

“No dia, estávamos explorando novos lugares para produzirmos, então nos juntamos em um quarto velho da casa embaixo de uma escada e começamos a criar. Gostamos de provocar essas novas sensações e fagulhas nos estimulando com novos ambientes! Tanto que a guitarra também fez parte dessa “provocação”. Somos diretamente ligados a história das músicas que criamos e nesse som, não foi diferente: a ideia era criar uma cena em que duas pessoas se envolviam em um jogo de sensações e sentimentos e que a única maneira para que se entendessem era através de uma dança. Então, nos inspiramos em coreografias e ritmos que nos trouxessem essa sensação. A parceria com a Johnnie Walker adicionou mais movimento à música, como se fosse um olhar holístico de toda situação ou uma pessoa que passa andando pela dança que se sucede em questão”, disse.

WiR: Assim como em “Keep Walking”, que trouxe alguns elementos diferentes das outras produções do trio, o que podemos esperar de novo nos próximos lançamentos do álbum?

“Nosso próximo álbum reverbera a liberdade que utilizamos na sua própria construção. Queremos mostrar todo nosso lado sem estribeiras, regras, métodos ou padrões dentro de nossas músicas, é o Rooftime em sua essência. Assim como antes, todas as músicas terão histórias ainda mais fortes e carregadas para manter essa relação que temos com o nosso trabalho e com as pessoas que se identificam com o nosso som, mas com uma forma de composição diferente. Apostamos que todos vão curtir esse nosso mais novo projeto, estamos ansiosos para lançá-lo pois tem muita música boa vindo por ai!”.

WiR: Em outra oportunidade, o grupo afirmou que algumas pessoas ainda não conhecem a origem deles e perguntam nas redes sociais sobre. “Keep Walking” é o primeiro lançamento do novo álbum do Rooftime e é mais uma faixa lançada em inglês, será que veremos alguma composição em português já neste álbum?

“Isso é uma coisa que acontece naturalmente para nós, não necessariamente uma escolha, mas sentimos uma facilidade maior quando compomos a mensagem da música em inglês, então ela acaba se desenrolando na mesma língua. A ideia de fazer uma música em português é muito real e sentimos que é um desafio para nós. Não será nesse próximo álbum, mas já temos alguns projetos e letras em português que podem pintar nos próximos lançamentos, afirmou.

WiR: Desde o início do grupo, eles tiveram a oportunidade de trabalhar em diversas colaborações, dentre elas, Alok, Vintage Culture, Dubdogz, Joy Corporation, Gian Nobilee e Brawo. Quais serão os artistas nacionais que inspiram o grupo e que podem fazer parte de projetos futuros?

“Admiramos diversos artistas do cenário nacional e internacional, mas aqui no Brasil os que mais nos chamam atenção são aqueles que mexem com nossa alma. Somos grandes admiradores de Seu Jorge, Marisa Monte, Nando Reis, Gabriel Pensador e outros. São artistas que sentimos uma conexão e que adoraríamos trabalhar juntos em uma possível colaboração no futuro“, finalizou o Rooftime.

Em destaque no cenário da música eletrônica no Brasil, o Rooftime se destaca como um dos poucos grupos de música eletrônica no Brasil que inovam com instrumentos e vocais ao vivo nas apresentações. Com parcerias de sucesso com Vintage Culture em “I Will Find”, pelo reconhecido selo holandês Spinnin Records, o grupo também já colaborou anteriormente com Alok e Dubdogz na faixa “Free My Mind”, que os colocou entre os 10 maiores artistas brasileiros do segmento eletrônico. “Don’t Let It Go”, hoje uma das músicas de maior destaque do trio, foi responsável pela marca de 2 milhões de ouvintes mensais nas plataformas de streaming e atualmente integra a trilha sonora da novela das 21 horas da Rede Globo, “Um Lugar Ao Sol”. Confira abaixo as faixas já produzidas pelo grupo anteriormente.

Vitor Gianluca tem 24 anos e é formado em Comunicação Social - Jornalismo, pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Conheceu a música eletrônica nos "antigos" CD's Summer Eletrohits e hoje escreve para a Wonderland In Rave.