20 de julho de 2019

Conversamos com Infuze antes de sua apresentação no Ultra Music Festival

Com muitos plays nos seus lançamentos pela STMPD RCRDS e Fool’s Gold Records, seus inúmeros bootlegs e remixes para Delta Heavy e RL Grime, Infuze acumulou uma enorme fã base nos últimos anos. Com seu som futurista que combina a teatralidade da pista de dança com a melodia da rádio, podemos esperar que ele continue a produzir grandes tracks na medida que sua carreira avança.

Aproveitamos que Infuze tocou no pela STMPD RCRDS no palco da UMF Radio no Ultra Music Festival no dia 31 de março para bater um papo bem legal sobre sua carreira e planos futuros.

Como está sendo o Miami Music Week para você?

Está muito bom! Eu estava na praia.

Você tocou por aqui?

Não, somente no Ultra!

Falando sobre sua carreira, como você começou a trabalhar no ramo musical?

Na verdade eu comecei cedo com coisas operacionais, mas depois eu comecei com a engenharia musical e fui até para uma faculdade. Depois, me mudei para Nova Iorque e trabalhei com a engenharia de gravação por alguns anos mas ao mesmo tempo eu estava trabalhando em minhas produções. Depois de alguns anos eu comecei a levar a sério minhas produções e desde então isso se tornou minha profissão.

E de onde você tira suas inspirações quando está produzindo?

Eu não sei. Na verdade, a maioria das minhas coisas são feitas por acaso. Eu gosto de trabalhar com bastante sintetizadores pois eu acho bem legal de tirar algumas ideias, então quando eu consigo algo bom eu fico “nossa, que legal, eu terminei alguma coisa” e por aí eu começo a escrever. Mas também, eu gosto de tocar teclados, então algumas vezes eu começo por lá.

E sobre seus lançamentos, você tem alguma track à caminho?

Eu acabei de lançar uma track na sexta feira (29/03) e eu tenho uma ou mais duas nos próximos meses. Depois, vou focar no álbum que estou fazendo!

E como você foi parar na STMPD Records?

É uma história divertida! A família da minha esposa é holandesa, então nós passamos todo verão em Amsterdã. Então, aleatoriamente eu conheci os caras em uma festa e nós estavámos nos divertindo e eles me falaram: “você deveria ir ao nosso estúdio e nos mostrar sua música”, e foi assim que começou.

Você conhece algum DJ ou produtor brasileiro?

Nossa você me pegou porque eu não lembro o nome de nenhum deles agora. Mas tem uns caras que eu estava conversando algumas semanas atrás pelo twitter/instagram.

Tropkillaz?

Eu conheci eles no aeroporto e foi muito rápido!

E o que podemos esperar por você durante este ano?

Um álbum! Essa é a principal coisa que eu estou trabalhando mas eu provavelmente farei alguns remixes porque eu gosto muito de fazê-los. É um bom caminho para novos materiais e também tirar algumas ideias.

Sobre Redação WiR