Steve Aoki é nomeado para o “Hall of Fame” asiático

O produtor musical Steve Aoki, um dos mais badalados de todo mundo, foi nomeado para o “Asian Hall of Fame”. Steve Aoki é um dos dez homenageados pela organização global. Ele está entre cientistas, artistas e performers.

A nomeação ao prêmio só aumenta o legado já construído pelo produtor. Estabelecido em 2004, o “Asian Hall of Fame” visa reconhecer as estrelas mundiais da Ásia por excelência, bem como promover a igualdade inter-racial. Confira a lista de indicados de 2021 abaixo.

Steve Aoki tem raízes asiáticas, mas não é nativo

Aoki nasceu em 1977, em Miami, Flórida, e foi criado em Newport Beach, Califórnia. Ele é descendente de japoneses. Seu pai foi é o fundador da famosa rede de restaurantes “Benihana”. Depois de se formar na UC Santa Barbara, Aoki fundou sua própria gravadora, Dim Mak, em 1996.

O nome Dim Mak é uma referência ao seu herói de infância e companheiro no hall da fama, Bruce Lee. Lee morreu no set de seu filme Enter the Dragon. Algumas pessoas acreditam que o Dim Mak (Death Touch) que ele simulou no filme foi o que o levou à morte prematura. Aoki também foi um dos primeiros asiáticos a obter reconhecimento global na música eletrônica.

Além da música

Além de vários sucessos musicais e de diversos momentos marcantes em festivais, Aoki presta trabalhos sociais por meio da sua fundação “Aoki Foundation Charity”. Uma organização que financia pesquisas sobre medicina regenerativa e preservação do cérebro. Alguns estudos sugerem que a música pode realmente ser um grande jogador na ajuda com doenças neurodegenerativas. Além disso, a fundação presta assistência em desastres, questões de desenvolvimento e direitos dos animais.

Aposentadoria? Nem pensar!

O produtor de 43 anos nunca manifestou o desejo de encerrar a carreira. Recentemente, ele lançou uma nova track com Armin Van Buuren, e atualmente está em turnê pela América do Norte.

Vitor Gianluca tem 23 anos e é formado em Comunicação Social - Jornalismo, pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Iniciou sua carreira na área da comunicação como repórter-estagiário do Grupo Mogi News, produzindo para conteúdos para diversas editorias, dentre elas, Esportes, Polícia, Cidades e Cultura. Atualmente, está estudando; produzindo podcasts sobre futebol e produzindo textos para a revista digital Wonderland In Rave.