O retorno histórico de Vintage Culture na Arca

O retorno de Vintage Culture no Brasil, foi marcado por duas noites e amanhecer histórico na Arca, em São Paulo, durante os dias 23 e 25 de dezembro. A Wonderland In Rave esteve presente na primeira noite, e asseguramos que as expectativas foram superadas. O público estava com a euforia e o hype lá em cima para este reencontro e tudo indicava que esta seria uma das noites mais especiais deste ano.

A primeira atração da noite ás 22hs foi o DJ/produtor Meca, que ao longo das 2hs de set entregou uma bela performance já esperada pelo público, assim, deixando a pista preparada para receber a principal atração da noite com Vintage realizando um long set de 07hs.

Após passar um longo período fora do país em turnê e realizando vários shows, os fãs poderiam esperar um som novo e diferente por estas experiências vividas por Lukas Ruiz. Foi um grande espetáculo em mais de 7hs de músicas, passando por faixas já conhecidas por todos como “In The Dark”, “Save Me”, “Party On The Time” e muitas outras. Além dos grandes remixes como a track “The Prey” com Gui Boratto do Monolink, “Drinkee” com John Summit do Sofi Tukker, remix de “Next To Me” do trio Rufus Du Sol e o remix de “Love Tonight” com Kiko Franco do Shouse e etc. Ao longo da noite presenciamos também um som mais underground.

Embora o público esperasse ver músicas que lembrassem as origens do Vintage pelo menos nas primeiras horas do show, a apresentação seguiu outra linhagem sonora. Para todos que estiveram com SAU-DA-DIS, essa noite de reencontro e união superou as expectativas. Em uma performance diferente do esperado, Lukas trouxe um som mais underground ao longo do set, comparando a sonoridade que ouvíamos em eventos como Só Track Boa e outros eventos no passado – mas não faltou em termos de qualidade sonora. A fusão de emoção e esperança pode definir esta noite, já que aqueles que estiveram separados por mais de dois anos devido à pandemia de Covid-19 poderão dançar juntos novamente.

A EXPERIÊNCIA

A Arca Space foi um show à parte que contribuíram para a realização do Culture is Back, junto com o grupo M-S Live e Entourage fizeram tornar a melhor noite para cada um. O galpão, com mais de 9.000 metros quadrados, havia dois grandes bares ao lado direito e esquerdo, redecorado com uma das patrocinadoras do evento a marca de cerveja Heineken. Os caixas eram ambulantes que ficavam com uma placa de sinalização para facilitar o acesso do público. O meio para compra de bebidas era a partir de um cartão recarregável que custava R$ 7 reais, e poderia ser trocado ao final por uma garrafa de água ou optar pela permanência e utilizar em eventos futuros na casa.

Sendo um ponto positivo para a organização do evento, que desde a entrada e saída, os serviços foram realizados com maestria e segurança. Foram separados em três partes a entrada, sendo a apresentação de documento de identidade, carteira de vacinação contra Covid-19 e revista e, por último, a validação do ingresso.

A casa estava recebendo também a doação de 1kg de alimento não perecível e livros para doação.

A ESTRUTURA

O trabalho de comunicação visual, cenografia e iluminação foi um dos grandes destaques do show. Contando com um painel de grandes dimensões de led atrás do palco passando informações visuais a cada música, fez a pista ficar mais viva. Ao redor e em cima do teto, haviam vários leds e canhões de luzes e lasers que agregaram a um grande show de efeitos visuais. O símbolo do Vintage Culture foi exposto a cada coluna na pista sendo também pontos de iluminação. Além dos canhões de CO2 espalhados nos pilares e em frente ao palco foi uma verdadeira “bagunça”. Uma estrutura circular grande de led em cima do palco era uma das iluminações mais chamativas e incríveis do cenário.

vintage culture

Créditos da foto: Gui Urban

Créditos foto de capa: Fabrizio Peppe

Meu nome é Renan Galati, tenho 23 anos e moro no interior de São Paulo na cidade de Ribeirão Preto, Estudante de Jornalismo e um apaixonado por música eletrônica.